Brinquedos sexuais aumenta com o coronavírus


Nesse período de confinamento mais ou menos forçado, alguns não perdem o norte e estocam brinquedos calientes para preencher seu tempo livre.


A pandemia do coronavírus está obrigando pessoas no mundo inteiro a adotar a quarentena e o isolamento social, que são as principais maneiras utilizadas para minimizar o alastramento do vírus. No entanto, um setor pode começar a celebrar: as vendas de brinquedos sexuais estão crescendo no mundo inteiro, conforme levantado pelo jornal francês Le Parisien.
Não é possível dizer se o aumento nas vendas é causado pelo isolamento das pessoas em si, o tédio que ele carrega ou o medo de arranjar novos pretendentes. Mas as marcas estão aproveitando a situação para investir em slogans como: ""Aproveite o estágio 3 (etapa da quarentena) para apimentar sua vida", diz a Secret Pleasure.
A marca Womanizer, por outro lado, se define como o "melhor sex toy do mundo" e, de acordo com o jornal francês, declarou números de vendas excepcionais. Só na França, as vendas cresceram 40% frente ao que estava previsto para o 2020.
Curiosamente, os maiores números de pedidos vem justamente dos países que estão sofrendo mais com o coronavírus. São eles: Estados Unidos (+75%), Hong Kong (+71%), Itália (+60%) e Canadá (+135%). No total global, o aumento foi de 50%.





0 Comentários